Tomando de volta a Astronomia

by on ; last featured Outubro 21, 2015
Also available in English and Español
Share:

Muitas das afirmações bíblicas sobre astronomia eram contra os ensinamentos aceitos no passado. No entanto, a ciência moderna confirmou o que a Bíblia ensina.

Nota do Editor: Este artigo foi adaptado de um capítulo do novo livro do Dr. Lisle, Taking Back Astronomia [Voltando a astronomia]. Enquanto algumas pessoas consideram astronomia como uma área fraca de estudo sobre a origem da criação, este novo e fascinante e intrigante livro contém material suficiente para mesmo abrir os olhos para o mais insensível de hoje.

É comumente sabido que muitas das afirmações bíblicas sobre astronomia eram contra os ensinamentos aceitos no passado. Sem dúvida, muitos desses versos poderiam ter sidos ao contrário das expectativas lógicas, e muitos têm sido difíceis de acreditar quando eles foram escritos em primeiro lugar.

No entanto, a ciência moderna tem confirmado o que a Bíblia ensina. Como em todas as coisas, a Bíblia é absolutamente certa quando ela ensina sobre o universo.

A Terra é redonda

Considere Isaías 40:22, ondese menciona “O círculo da terra”. Esta descrição certamente comprova a vista da Terra a partir do espaço.; a terra aparece sempre como um círculo, uma vez que é rodonda.

Curiosamente, muitos livros de astronomia creditam Pitágoras (c. 570–500 AD) a ser o primeiro a dizer que a terra era redonda. Entretanto, sabe-se que o livro de Isaías foi escrito no 700s AC.

Astrônomos seculares anteriores a Pitágoras devem ter pensado que a Bíblia estava errada sobre a redondeza da terra, apesar de tudo, a Bíblia estava certa.

A terra que flutua no espaço

Um versículo interessante a considerar é Jó 26:7 que declara que Deus “suspende a terra sobre o nada”. Este verso expressa (poeticamente) o fato de que a terra não é apoiada por qualquer outro objeto, algo completamente inimaginável para escritores da Antiguidade.

Com efeito, a terra flutua no espaço. Agora temos fotos tiradas do espaço que nos mostram como a terra flutua no vazio cósmico.

Universo em Expansão

A Bíblia diz em várias passagens que o universo foi “estendido” ou expandido. Por exemplo, Isaías 40:22 nos diz que Deus “estende os céus como uma cortina, tomando-os como tenda para nela habitar.” Isso pode indicar que o universo está mesmo aumentando de tamanho desde a sua criação. Deus o estendeu (e talvez ainda siga em expansão).

Este versículo também, deve ter sido estranho quando ele foi originalmente escrito.

Na verdade, os cientistas seculares da antiguidade acreditavam que o universo era eterno e constante. A ideia de um universo em expansão poderia ter sido considerada sem sentido para muitos cientistas no passado. Deve ter sido tentador para os cristãos de rejeitar o que a Bíblia ensina sobre a expansão do universo. Talvez alguns cristãos tentaram “reinterpretar” Isaías 40:20, a leitura de uma maneira não natural, para não ter de acreditar em um universo em expansão.

Quando o mundo pensa uma coisa e a Bíblia ensina outra, é sempre tentador pensar que Deus errou os detalhes, mas Deus nunca está errado. Hoje, de fato, muitos astrônomos admitem que o universo está se expandindo.

Um cara estelar!

Você não pode pensar que um astrofísico (um astrônomo que tomou muitos cursos em matemática!) Pudessem se comunicar em um nível que mesmo uma pessoa jovem podesse compreender. Mas com o Dr. Jason Lisle (o autor deste artigo), este não é o caso.

Dr. Lisle tem voado por toda América do Norte, dando palestras magníficas e bem ilustradas sobre astronomia, dinossauros e autoridade bíblica a grupos de jovens e adultos. Quando está em seu escritório, Dr. Lisle tem vindo a dar toques finais para sua primeira aparição para o novo planetário no Museu da Criação e tem escrito para a nossa revista.

Embora Dr. Lisle venha a estar muito ocupado no escritório, ele permanecerá disponível para falar de uma forma limitada. Para contatá-lo, vá ao nosso site.

O número de estrelas

Gênesis 22:17 ensina que Deus iria multiplicar a descendência de Abraão 32:12. É claro que isso representa um número que é incontável pelos seres humanos “como as estrelas do céu e como a areia do mar”. “a areia do mar, que não pode ser contada, por numerosa.”

Estas são excelentes analogias. É evidente que a areia do mar e as estrelas do universo não pode ser contadas por seres humanos, embora possam ser estimadas em quantidade. Nunca se pensou que as estrelas eram tão numerosas. O astrônomo Cláudio Ptolomeu (150 dC) catalogou 1.022 estrelas em seu trabalho: o Almagesto.

O número total de estrelas que pode ser distintamente (a partir de ambos os hemisférios em condições ideais) identificadas a olho nu, é de cerca de 10.000.

Hoje, grandes telescópios permitem estimar que existe apenas em nossa própria galáxia cerca de cem bilhões de estrelas. Os astrônomos acreditam que há mais galáxias do universo visível do que estrelas em nossa galáxia. A ciência moderna certamente confirma Gênesis 22:17.

Confirmando a Bíblia

Hoje, a precisão bíblica está cada vez mais sob ataque. Podemos realmente confiar em nossa era moderna, tecnológica e científica?

Como vimos, a ciência não é inimiga da Bíblia. Pelo contrário, a ciência moderna confirmou os ensinamentos bíblicos sobre astronomia. Muitos destes ensinamentos foram aceitos em livros de textos científicos.

O que o presidente da Respostas em Gênesis, Ken Ham, tem escrito muitas vezes é que os cristãos precisam voltar aos campos da ciência, incluindo a astronomia, que foi sequestrado pelos evolucionistas para promovê-la no mundo secular.

Help Translate

Please help us provide more material in Portuguese.

Help Translate

Visit our English website.